Páginas

quarta-feira, 9 de março de 2016

BISPO COXINHA DE APARECIDA
TROCA HOMILIA POR POLÍTICA

D. Darci Nicioli,  antítese do papa D. Francisco, manipulador, defende o esmagamento das forças progressistas

D. Darci Nicioli, bispo auxiliar da Arquidiocese de Aparecida, é um daqueles líderes que me afastaram definitivamente dos templos religiosos e me tornaram agnóstico.

O Deus deles não é o Deus que aprendi a temer e a respeitar por conta dos ensinamentos que recebi ainda criança de D. Couto (na época, início dos anos 1960, um padre admirável e respeitado por todos na Vila São Geraldo).

O bispo de Aparecida trabalha para os golpistas, como a igreja fez em 1964 com a Marcha Com Deus Pela Liberdade. O poder de manipulação e de influência que a igreja tem sobre seus fieis, especialmente aqueles que deixam os rincões do Brasil para se aboletarem na Basílica Nacional aos domingos.

D. Darci gosta de se paparicado por gente como o governador Geraldo Alckmin, membro da Opus Dei, e o senador Aécio Neves, ambos do PSDB. O povo serve apenas para ser manipulado em sua fé e, como cordeiros, conduzidos a combater governos que olharam e olham por eles.

Peça, meu irmão e minha irmã, a graça de pisar na cabeça a serpente, de todas as víboras que insistem e persistem em nossa vida, daqueles que se autodenominam jararacas. Pisar a cabeça da serpente. Vencer o mal pelo bem, por Cristo Nosso Senhor”.

A homilia de D. Darci Nicioli é uma afronta ao que tem pregado o bispo dos bispos, o papa Francisco. É uma afronta às memórias de D. Helder Câmara, D. Paulo Evaristo Arns, que lutaram bravamente contra a ditadura e na defesa dos perseguidos políticos nos anos de chumbo.

O exemplo do bispo-auxiliar de Aparecida é um retrocesso. Ainda bem que temos entre nós um D. Orvandil, que não esconde sua decepção com o colega D. Celso Nicioli e chama-lhe a atenção para a realidade dos fatos.

A carta de D. Orvandil foi publicada no blog de Celso Vicenzi e pode ser lida aqui.