Páginas

domingo, 13 de março de 2016

CARTA ABERTA À POLLYANA GAMA

Imagem retirada da página da vereadora Pollyana Gama (PPS) no Facebook

Cara vereadora Pollyana Gama.

Você sabe do respeito que sempre tive pelo seu trabalho parlamentar na Câmara Municipal de Taubaté, principalmente em seu segundo mandato, quando presidiu com brilhantismo a comissão processante que só não cassou o mandato do ex-prefeito Roberto Peixoto por motivações diversas (seriam mesmo diversas?) de oito vereadores que salvaram o prefeito de então.

Sua atuação lhe valeu uma reeleição tranquila (quase 6 mil votos) e consolidou seu nome como forte, para não dizer fortíssima, candidata à sucessão do prefeito cassado em duas instâncias (coisa que nem Peixoto foi) e que responde a dois processos por improbidade administrativa, além de estar segurando na broxa par não cair no julgamento que o TSE pode promover até o final do próximo mês.

Você tem o direito de protestar contra Dilma ou Lula. É da democracia. Mas você não tem o direito de tratar uma questão nacional relevante, que põe em xeque uma democracia de apenas 30 anos, postando memes e incitando a população a participar do protesto de hoje.

Não sei se você participou da manifestação de hoje convocada, diga-se, por Aécio Neves, citado cinco vezes em delação na Lava Jato, inclusive como “o mais chato” a cobrar o dinheiro da propina. Se participou, você apoiou, mesmo que indiretamente, Eduardo Cunha PMDB), Agripino Maia (DEM) e Paulinho da Força (PROS), todos réus no STF por corrupção comprovada.

Se você se juntou aos manifestantes descerebrados de Taubaté, significa que você não está preocupada com os desvios da merenda escolar que atingem 152 municípios paulistas, inclusive Taubaté. Significa também que sua convivência com a cúpula estadual tucana e suas visitas ao Palácio dos Bandeirantes estão tornando o foco político da vereadora que conheci há seis anos, equivocado.

Apoiar um golpe civil apenas para derrubar uma presidenta que vocês não gostam e contra quem não pesa nenhum ato de improbidade é demais para meus parcos conhecimentos políticos. Apoiar a prisão de Lula, sem que haja uma prova sequer contra ele, é demais para mim.

Pollyana: se você participou do evento desta tarde, saiba que isso não lhe renderá nenhum voto a mais nas eleições de outubro. Antes, servirá de munição para outros partidos atacá-la, atacá-la e atacá-la. É da democracia, você sabe.

Seu perfil político mudou, Pollyana. Uma pena.

NR: não se esqueça que os tucanos que a apoiaram hoje (repito, se você foi aos protestos), serão os primeiros a detoná-la nas eleições. 

EM TEMPO: Pollyana confirma participação no protesto. Texto extraído da página da vereadora no Facebook às 15h55: "Participamos da manifestação em nossa cidade de Taubaté. A avenida Independência foi preenchida por centenas de pessoas. Pudemos manifestar a necessidade de uma política séria e decente em todas as esferas de governo. É possível. É preciso."