Páginas

quarta-feira, 16 de março de 2016

INÚTIL, ESCOLA LEGISLATIVA FOI
CRIADA PARA ATENDER JEFERSON

A escola legislativa criada pelo vereador Jeferson Campos (PV) vale tanto quando uma nota de R$ 3. Foi um cabide de emprego que acolheu apaniguados do vereador esperto.

A expertise está na nomeação de amigos para “trabalhar” na Escola Legislativa que, aparentemente, não tem uma única produção que sirva para alguma coisa.

Quem “trabalhou” para a Escola Legislativa não se arrependeu. Afinal, ganhar até R$ 9 mil por mês sem precisar prestar contas de suas atividades não é para qualquer um.

Era para os amigos de Jeferson Campos e local para acomodar outros servidores, indicados por vereadores amigos que passavam, na prática, a ter cinco assessore ao invés de quatro.

Pela inutilidade, para nós, cidadãos, a Escola Legislativa carece ser fechada imediatamente.

Não precisa fazer concurso público. Basta fechá-la.

Tudo o que a Escola Legislativa fez até agora foi proporcionar férias pagas com dinheiro público para seu criador, o vereador Jeferson Campos e seu pupilo Fábio Moutinho.

Veja aqui quando Jeferson, Fábio e Rodson Lima foram para Aracaju “festar” com nosso pobre dinheirinho, em 2011.

Clique aqui e veja que, o ano passado, Jeferson e Moutinho foram para Vitória/ES.

A mamata vai acabar. Antes, porém, quero fazer uma perguntinha: “Por que um integrante da Escola Legislativa tinha salário superior ao do vereador?”

Estranho. Muito estranho...