Páginas

domingo, 6 de março de 2016

“SOMOS 54 MILHÕES DE JARARACAS,
E ESTÃO NASCENDO MAIS!”

A Jararaca é uma serpente peçonhenta da família Veripedae, tambérm conhecidas por cotiara e urutu. 

A frase do Velhinho de Taubaté, pseudônimo que uso de vez em quando, foi dita após constatar, via Facebook, nos grupos que frequento, que muita gente que havia desistido de Lula resolveu que agora votará no ex-presidente caso ele se candidate à presidência da República em 2018.

Este é apenas o primeiro reflexo da reação popular contra os desmandos do juiz Sérgio Moro, dos procuradores da República e dos delegados da Polícia Federal instalados em Curitiba, frustrados com o fracasso da tentativa de prender Lula na calada da madrugada e leva-lo à Curitiba para depor.

Não vivemos mais os tempos sombrios em que as informações, falsas ou verdadeiras, eram (e ainda são) produzidas e divulgadas por conglomerados midiáticos para atender aos interesses dos reais donos da economia nacional e manter a plebe ignara desinformada, sem poder de reação.

Este período foi definitivamente sepultado quando alguns blogues romperam a barreira dos 100 mil acessos diários, colocando em xeque o PIG (partido da imprensa golpista, no dizer de Paulo Henrique Amorim) e suas “informações”, sempre combatidas com precisão cirúrgica e uma profusão de provas que nos põe a par da realidade dos fatos.

Exemplo não faltam: os blogues Tijolaço, Viomundo e DCM comprovaram, com documentos, que os Marinho (Rede Globo), são sócios de empresas instaladas em paraísos fiscais e os verdadeiros donos do triplex construído em área de proteção ambiental, numa paradisíaca ilha de Paraty.

Vou mais longe: o DCM produziu uma série de reportagens sobre o helicóptero apreendido no Espírito Santos, com 400 quilos de pasta de cocaína, dos Perrela, amigos do peito do senador carioca, digo, mineiro, Aécio Neves (PSDB).

Quer mais? O mesmo DCM tem outra série de reportagens sobre a Lista de Furnas, que novamente envolve Aécio Neves, o “mais chato” a cobrar sua parte no butim do propinoduto, segundo um dos delatores da Lava Jato, mas nada disso vem ao caso par Moro e seus sequazes curitibanos.

A Lava Jato não nasceu par combater a corrupção. A Lava Jato é a porta voz da Globo no golpe que eles acalentam desde o início do século XXI, quando um retirante nordestino chegou ao mais alto cargo da República pelo voto popular e deixou a presidência com 80% de aprovação e ainda elegeu e reelegeu sua sucessora.

Há outros blogues importantes: Blog da Cidadania, Blog do Miro, O Cafezinho, Blog do Marcelo Auler, Blog do Rovai, Escrevinhador. Há blogueiros igualmente importantes no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro a combater o PIG, fazendo o contraponto às informações que chegam ao público.

Nem me refiro a blogues nanicos, como este, mas há milhares deles Brasil afora, sem contar as páginas no Facebook, disseminando aquilo que o povo precisa saber para separar o joio do trigo.

A internet acabou com o monopólio da informação de apenas alguns grupos (ou seis famílias, como queiram) para milhos de brasileiro, tanto que a Globo quer sufocar os blogues sujos (acima citados), via Sérgio Moro e Operação Lava Jato, para impedir a circulação de notícias negativas que envolvam os Marinho.

O primeiro da lista, denuncia Rodrigo Vianna em seu Escrevinhador, deve ser Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, que denunciou antecipadamente que Moro e a Lava Jato invadiriam o Instituto Lula para apreender documentos, computadores e tudo o que pudesse comprometer o ex-presidente.

A tentativa de golpe fracassou, graças a um dos blogues sujos. A iniciativa de Eduardo Guimarães pode custar-lhe uma condução sob vara a Curitiba para explicar a Sérgio Moro como conseguiu os documentos que comprometeram o sucesso da última operação midiática da Lava Jato.

Para ler sobre a denúncia de Rodrigo Vianna acesse aqui. Para saber como a Casa Grande se comporta desde a deposição de D. Pedro II até a última sexta-feira, com a prisão temporária da Lula o endereço é este.

Detalhe: Você só está tendo acesso a esta modesta opinião graças à internet. Por isso repito o Velhinho de Taubaté: “Somos 54 milhões de jararacas”.