Páginas

segunda-feira, 18 de abril de 2016

E OS BANDIDOS VENCERAM!

No finalzinho da votação do impeachment, deputados exibem faixa "Fora Cunha" atrás do próprio


Passava das 23 horas de domingo (17/04) quando se chegou aos 342 votos necessários para a admissibilidade de impeachment da presidenta Dilma. Agora, caberá ao Senado, por maioria simples, instaurar ou não o processo contra uma mulher que não tem crime cometido.

Mais de 300 deputados invocaram Deus e a própria família para justificar seus votos. Tanta hipocrisia jamais foi vista na Câmara dos deputados. Há entre eles pelo menos 300 réus em ações diversas no STF: peculato, lavagem de dinheiro, improbidade administrativa, compra de votos e até homicídio.

Semi letrados e semialfabetizados, todos os deputados que votaram a favor do impeachment de Dilma falavam em nome de suas famílias (como se  tivessem sido eleitos por elas). Oi o espetáculo da desmoralização e da hipocrisia da política nacional.

Uma infâmia!

Previa-se que pelo menos 50 deputados faltariam á sessão deste domingo. Não faltaram. Somente duas ausências foram registradas.

A votação foi um massacre (267 a 135). O poer5 do dinheiro falou mais alto. A pressão sobre deputados fracos, mal intencionados e semiletrados nem precisou ser tão grande assim.

Bastou a Casa Grande colocar jatinhos à disposição de alguns crápulas, quem sabe com algum dinheiro no bando do avião, e pelos menos 100 deputados foram “convencidos” que era melhor derrubar Dilma e entregar o governo para uma malta de bandidos.

Quem votou no impeachment de Dilma apoia a corrupção.

Apoia o golpista Temer, que não terão vida fácil em seu possível governo.

Apoia Eduardo Cunha, que serviu à Globo para derrubar Dilma e dar o golpe parlamentar, acusado, com provas de manter contas na Suíça e em paraísos fiscais – dinheiro fruto de propina.

Apoia Aécio Neves, senador por Minas Gerais, mas cidadão do Leblon, onde tem residência fixa.

Apoia Serra e a entrega do pré-sal brasileiro para a Chevron, uma promessa feita pelo tucano quando o Brasil encontrou as maiores jazidas de petróleo em alto mar em todo o planeta.

Em nome de Deus, num Deus que não acredito, 367 bandidos aceitam processo de impeachment contra a presidenta Dilma, contra quem não pesa nenhuma acusação de cometimento de crime nem é ré em processos crimes.

Somos, hoje, uma república paraguaia, panamenha, hondurenha seja lá o que for.

Os bandidos se apossaram do poder.

O povo vai pagar caro, com inflação, desemprego, congelamento da lava-jato e absolvição praticamente sumária de Eduardo Cunha e todos os corruptos à solta no Congresso Nacional.

O golpe foi dado. O povo nas ruas lutará contra Temer, Cunha. FHC, Aécio, Serra, Paulinho da Farsa Sindical (aquele que desvia dinheiro de trabalhador em benefício próprio).

Estes são os homens que assaltarão o Brasil e retirarão as conquistas sociais obtidas a partir do governo Lula.

É contra isso que lutaremos. E denunciaremos.