Páginas

quarta-feira, 4 de maio de 2016

TREMEMBÉ ASSINA CONTRATO
MILIONÁRIO COM A BANDEIRANTE.
O POVO PAGA A CONTA


Fábio Casagrande, professor

Vereadores autorizam o reconhecimento de dívida de R$ 6.007.853,92 milhões.

Em 1904, os Monges Trapistas adquiriram a antiga fazenda de café “das Palmeiras”, abandonada desde 1888, por ocasião da abolição da escravatura.

Com um projeto revolucionário e audacioso, construíram uma barragem e instalaram uma usina elétrica (40 Cavalos de Força ) capaz de iluminar o Mosteiro e Movimentar as Máquinas da Oficina.

Estes eram outros tempos.

A TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ficou como garantia pelo pagamento da dívida. Os vereadores aprovaram.

R$ 75.427,46 foi o valor gasto pela iluminação da Av. Luiz Gonzaga das Neves. A avenida dos grandes condomínios.

Os Monges Trapistas produziam 20.000 sacas de arroz por ano. Exemplo para Tremembé e para o Brasil..

Cerca de 700 lâmpadas, hoje, estão queimadas. Tremembé é iluminada pelas estrelas e pela lua maravilhosa.

A Bandeirante Energia não possui equipes fixas na cidade. Elas vêm de Taubaté.

Moradores de diversos bairros pagam a taxa de iluminação, mas não a recebem. Tais bairros são iluminados pelos vaga-lumes.

O presidente Albuquerque Lins veio conhecer a usina elétrica dos monges Trapistas. Exemplo de energia e trabalho.

Tremembé paga cerca de R$ 200 mil/mês pela iluminação pública no dias atis.

Logo, Tremembé necessita ser, novamente, referência de Energia em todo o Estado de São Paulo.

Nossas Várzeas necessitam ser iluminadas pelo manto de veludo verde e dourado.