Páginas

terça-feira, 24 de maio de 2016

TREMEMBÉ CONFESSA DÍVIDA
COM SABESP DE QUASE R$ 3 MI

A histórica fonte da Água Santa, que já foi visitada até por D. Pedro II


Quem nunca ouviu o ditado “confessou, tem que rezar?” Pois foi o que os vereadores da Câmara Municipal de Tremembé fizeram.

Em nome do município confessaram uma dívida com a Sabesp de exatos R$ 2,9 milhões.

Diante da confissão, o município vai desembolsar R$ 20 mil mensais para quitar a dívida em 99 parcelas.

99 parcelas significam que a quitação da dívida com a Sabesp se estende até agosto de 2024.

Imagine que seu filho está entrando este ano no ensino fundamental.

Quando ele chegar ao último ano desta fase de estudante, que é de 9 anos, a Prefeitura de Tremembé estará finalizando os pagamentos confessados.

O professor Fábio Casagrande, atento, foi buscar os documentos que comprovam detalhadamente o acordo com a Sabesp para escrever o texto abaixo:

Vaqueli e Vereadores Confessam Dívida Com a Sabesp

Dívida Milionária ultrapassa R$ 2.900.000,00 milhões. O Povo Paga a Conta.

Um pequeno fio de água que, segundo a lenda, brotou aos pés da imagem do Senhor Bom Jesus deu origem à Fonte da Água Santa, inaugurada em 1884.

Vereadores admitem em Confessionário que a Prefeitura não paga a Sabesp. Sacerdote ouve.

A dívida poderá ser paga em 99 parcelas de R$ 20 mil reais. Geração futura será penalizada.

Água Santa do Bom Jesus de Tremembé foi, no passado, conhecida como a Fonte dos Índios, pois nos arredores encontravam-se os índios Guaianase, da etnia Tupi Guarani, e dessa água usufruíam no seu cotidiano.

Até Dom Pedro II, Imperador do Brasil, em outubro de 1886, bebeu da Água Santa.

A Sabespiana admite em Confessionário que perdoou parte dos juros e multas. Sacerdote ouve, indignado.

Atualmente, a Fonte da Água Santa está abandonada, sem água potável, com poucos resquícios do que foi no passado.

EM TREMEMBÉ, NEM ÁGUA SANTA NEM ÁGUA SABESPIANA.