Páginas

terça-feira, 17 de maio de 2016

VAQUELI TERCEIRIZA A SAÚDE
E O TRANSPORTE ESCOLAR

Prefeito de Tremembé, Marcelo Vaqueli, terceiriza Saúde e transporte escolar ao custo de R$ 7,8 milhões/ano


O levantamento foi feito pelo professor Fábio Casagrande a partir de documentos oficiais extraídos da internet. Não há como o prefeito Marcelo Vaqueli negar as evidências desastrosas para as finanças de Tremembé.

Na Saúde, a empresa Pró-visão leva R$ 6 milhões por ano para “administrar” o Hospital Bom Jesus, que está fechado. Com o transporte escolar, mais R$ 1,8 milhão. O munícipe paga a conta do descalabro.

Fábio Casagrande, professor

Vereadores não fiscalizam. Talvez, porque participam das sessões somente às terças-feiras e recebem salários que ultrapassam os R$ 5 mil reais.

R$ 6.000.000,00 milhões é o valor do contrato para administrar a saúde.

Pró-visão a administra.

Hospital Bom Jesus Fechado.

Não há Maternidade.

Consultas ou exames levam até dois meses para serem marcados.

R$ 1.800.000,00 é o valor do contrato para administrar o Transporte Escolar.

Antunes e Antunes e Jamil Abrão o administram.

Diversos veículos do Transporte Escolar foram à venda através de leilão.

A terceirização beneficia apenas os políticos e as grandes empresas do setor privado.