Páginas

quinta-feira, 16 de junho de 2016

ORTIZ JUNIOR, CHALITA, TEMER,
SÉRGIO MACHADO E LAVA JATO

Chalita recebeu R$ 1,5 milhão, a pedido de Michel Temer, para a sua campanha a prefeito de São Paulo em 2012.

Eis que Sérgio Machado, ex-diretor da Transpetro, sem o saber, aproxima o prefeito cassado em duas instâncias Ortiz Junior e Gabriel Chalita da Lava Jato.

Diretamente, nem um nem outro tem a ver com a investigação curitibana. Só quero mostrar a relação espúria de Ortiz Junior e Gabriel Chalita desde os tempos da FDE, presidida pelo caudilho Bernardo Ortiz.

Ortiz Junior, que frequentava e mandava na FDE, onde mantinha um gabinete, deixava seu celular sobre a mesa de Gladiwa Ribeiro, na época chefe de gabinete de Bernardo Ortiz, e saia para o apartamento de Chalita. Nunca ninguém soube do que tratavam.

A delação de Sérgio Machado envolve diretamente o presidente golpista Michel Temer, a quem acusa de ter pedido dinheiro para a campanha de Gabriel Chalita, já no PMDB, à Prefeitura da Capital em 2012.

É o seguinte (prestem atenção coxinhas!):

Ambos foram candidatos a deputado em 2010. Ortiz Junior a estadual, pela coligação PSDB-DEM e Gabriel Chalita a federal pelo PSB.

Nesta postagem de 2011, informávamos que Chalita articulava junto à cúpula do PMDB apoio à candidatura de Ortiz Junior a prefeito de Taubaté pelo PSDB, enquanto ele próprio disputaria a Prefeitura de São Paulo.

Voltamos a escrever sobre Chalita nesta postagem de 2013, desta vez para informar que ele havia caído nos braços de Michel Temer e trocado o PSB pelo PMDB.

É aqui que entra Sérgio Machado, ao afirmar em delação premiada que deu R$ 1,5 milhão para a campanha de Chalita em 2012, a pedido de Michel Temer.

O golpista Temer tem aliados em Taubaté. Ary Kara é um deles. Foi num convescote promovido pelo ex-deputado que entrevistei Temer.

Político profissional, o presidente golpista e traidor não se fez de rogado: empurrou com a língua para o canto da boca o salgado que mastigava e respondeu as minhas perguntas.

O detalhe é a promiscuidade: Chalita sai candidato a deputado federal em 2010 pelo PSD e “dobra” em Taubaté com Ortiz Junior (PSDB).

Fizeram campanha juntos. Pediram votos na praça D. Epaminondas e nas igrejas.

Os taubateanos deram 9.399 votos a Chalita, dos 148.783 que obteve nas eleições de 2010.

Ortiz Junior ficou com 32.332 votos dos taubateanos na campanha para deputado estadual.

Não se elegeu, mas alavancou seu nome para a eleição municipal de 2012, quando obteve mais de 60 mil votos no segundo turno e chegou ao Palácio do Bom Conselho.

Ortiz Junior teria amealhado R$ 1,7 milhão em propina para a sua milionária campanha a prefeito de Taubaté. O caso está em julgamento na 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital.


Gabriel Chalita, segundo o delator Sérgio Machado, recebeu propina de R$ 1,2 milhão para s sua campanha a prefeito de São Paulo, a pedido do traidor Michel Temer.

Chalita e Ortiz Junior tem muito em comum.