Páginas

quarta-feira, 15 de junho de 2016

VEREADORES APROVAM “LEI DA MORDAÇA” EM TREMEMBÉ



População é surpreendida o que na prática equivale a um “cala a boca”.

Nosso município vizinho, Tremembé, não possui rádio, televisão ou jornal.

Os munícipes, para reclamar, devem se valer das redes sociais.

O espaço que existia, a tribuna livre da Câmara Municipal, está fora do alcance da população.

O professor Fábio Casagrande descobriu que os vereadores locais suspenderam, por 180 dias, o uso da tribuna.

É a “Lei da Mordaça” aplicada em Tremembé

Se quiser reclamar, ou protestar contra a administração municipal, o munícipe deve recorrer ás redes sociais, únco espaço não alcançado pelos vereadores.

Abaixo, o texto do professor tremembeense:

Fábio Casagrande, professor

A tribuna do povo ficará suspensa no período de 180 dias anteriores à data das eleições municipais de 2016 ( Resolução nº 173, de 16 de fevereiro de 2016 ).

Essa resolução impede que os munícipes exerçam o direito de fiscalizar, reclamar, solicitar.

Enquanto isso, vereadores receberão, nesta legislatura, o equivalente a 2.000.000,00 (dois milhões de reais a título de salários).

Sessões Ordinárias acontecem apenas às terças-feiras, com salários mensais que ultrapassam os R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

Ou seja; cada vereador ganha cerca de R$ 1.250,00 (mil duzentos e cinquenta reais) por uma mísera sessão de câmara, que não dura mais que quatro horas.

Atuais vereadores não trouxeram benfeitorias. Apenas despesas.