Páginas

terça-feira, 19 de julho de 2016

DEFINIDOS 4 CANDIDATOS
A PREFEITO DE TAUBATÉ

Professor Silvio Prado será o candidato do PSOL a prefeito. Confirmação se dará na convenção deste sábado (23/07)


Oficialmente, o PSOL será o primeiro partido em Taubaté a confirmar seu candidato à Prefeitura na convenção que será realizada no próximo sábado (23/07), às 15 horas, na Câmara Municipal.

O nome do professor Silvio Prado foi confirmado na prévia realizada pelo partido no último sábado (16), bem como o de Isaac do Carmo (PT) no domingo (17).

Até que tenham seus nomes confirmados em convenção e estejam legalmente inscritos na Justiça Eleitoral, são todos pré-candidatos.

O empresário José Antonio Saud (PMDB), a vereadora Pollyana Gama (PPS) e a vereadora Vera Saba (PMB) são os outros nomes a serem confirmados candidatos por seus partidos.

Ainda é uma incógnita as possíveis candidaturas do médico Rubens Freire (PSD) e do servidor público Guará Filho (PR). Se nenhum dos dois for candidato teremos apenas cinco candidatos a prefeito de Taubaté. É o que deve acontecer.

Rubens Fernandes (PRB), que foi candidato a vice-prefeito na chapa de Isaac do Carmo na última eleição, deve ser candidato a vice, este ano, na chapa da vereadora Pollyana Gama, que deve coligar o PPS ao PRB, PC do B, PSL e PTN.

DEBATE NA TV

O TSE decidiu, no último dia 17 de março, que os candidatos de partidos com o mínimo de 9 deputados federais devem ser convidados para os debates normalmente promovidos pelas emissoras de televisão.

Se a regra for cumprida, o debate da TV Band não terá as presenças de Vera Saba (PMB – 2 deputados) e Silvio Prado (PSOL – 6 deputados).

Abaixo, trecho da publicação do TSE sobre debates eleitorais:

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmaram, na sessão administrativa desta manhã (17), que os partidos políticos que possuem mais de nove deputados federais devem ser obrigatoriamente convidados a participar de debates eleitorais, de acordo com o artigo 46 da Lei das Eleições (Lei n° 9.504/97). A exigência veio com a nova redação dada ao artigo 46 pela Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165). Dessa forma, o Tribunal respondeu à consulta feita pelo diretório nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS).

O Plenário entendeu também que, no caso de uma chapa majoritária, em que o titular e o vice são de partidos diferentes e coligados, vale a soma dos deputados federais eleitos por cada uma das legendas para efeito de se verificar a superação do número de nove deputados.

Neste link o leitor(a) confere o número de deputados por partido e/ou blocos na Câmara Federal.