Páginas

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

ALCKMIN, POR TELEFONE,
MANIFESTA APOIO A DIGÃO

Ortiz Junior pode pedir embargo, pode chorar no Largo do Rosário, pode exigir que seus vereadores sabujos mintam
nas redes sociais dizendo que está tudo bem

A mitologia grega ensina que “rei morto é rei posto”. Ao insistir em sua candidatura a prefeito, Ortiz Junior exerce o jus sperniandi. Pode chiar à vontade. Pode entrar com embargos no próprio TSE que nada mudará.

Quando o TRE de São Paulo confirmou a cassação de Ortiz Junior, o tucano recorreu e perdeu. Por isso Ortiz Junior foi à Brasília, à terceira instância eleitoral, para tentar reverter a decisão da corte eleitoral paulista.

GOVERNADOR APOIA DIGÃO

No final da tarde desta terça-feira (02/08), o governador Geraldo Alckmin manteve uma conversa de pelo menos 6 minutos com o vereador Rodrigo Luís Silva – Digão, provável candidato do PSDB a prefeito de Taubaté.

Digão disse ao governador paulista que tem boas relações com a vereadora Pollyana Gama, pré-candidata a prefeita pelo PPS e seus assessores.

Disse também que o PSDB não pode ficar sem candidato a prefeito em Taubaté sob pena de o partido “morrer”, além de prejudicar os candidatos a vereador na eleição municipal deste ano.

Segundo o vereador, Alckmin conversou também com o deputado Davi Zaia (PPS), marido de Pollyana, a quem manifestou sua opinião acerca da candidatura de Digão em lugar de Ortiz Junior.

O chefe da Casa Civil do governo de São Paulo, Samuel Moreira, também falou por telefine com Digão e repetiu as orientações do governador Geraldo Alckmin.

O ex-prefeito de Pindamonhangaba e de Roseira, Francisco de Assis Vieira, “Chesco”, dirigente da macro regional do PSDB, também esteve reunido com as lideranças estaduais do partido.

Os tucanos correm contra o tempo para viabilizar a candidatura de Digão, que tem o apoio do governador; do deputado Fernando Capez, presidente da Assembleia Legislativa; e do deputado federal Mário Covas, indicado pré-candidato a vice-prefeito na chapa de João Dória à Prefeitura de São Paulo.

A insistência de Ortiz Junior em manter sua pré-candidatura não é bem vista pela cúpula do PSDB, a ponto de o governador Geraldo Alckmin manifestar apoio ao vereador Digão.

Alckmin, numa interpretação livre da conversa que mantivemos por telefone hoje (03/08) pela manhã, jamais pensou em apoiar uma candidatura a prefeito de Taubaté fora do PSDB.

Isto pode explicar a decisão tomada na noite de ontem (02/08) pelo deputado Padre Afonso, de coligar o PV com o PPS para disputar a sucessão municipal.

Ortiz Junior pode recorrer da decisão do TSE?

Pode, mas fora do cargo.

O tucano está exercendo seu direito ao jus sperniandi.

Ortiz Junior, como ensina a mitologia grega é um “rei morto, rei posto”.

Para se aprofundar em jus sperniandi e mitologia grega, leia aqui e aquiaqui.