Páginas

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

DIGÃO É “PLANO B” DOS TUCANOS

Vereador Digão vive a expectativa de ser indicado candidato a prefeito pelo PSDB, em lugar do cassado Ortiz Junior
O coordenador regional do PSDB, Francisco de Assis Vieira – Chesco, disse a este blog que o vereador Rodrigo Luís Silva – Digão será o candidato do partido na disputa pela cadeira de prefeito na próxima eleição municipal caso se confirme o impedimento de Ortiz Junior.

Termina nesta quarta-feira (31) o prazo dado pela Justiça Eleitoral para que o tucano responda aos três pedidos de impugnação de sua candidatura: uma do PSOL, uma do ministério público Eleitoral e a última deste blog.

Chesco admite que Ortiz Junior esgotará todos os recursos jurídicos disponíveis para defender sua candidatura a prefeito nesta eleição. Não disse, porém, crer na reversão do quadro atual, mas adiantou que o vereador Digão é o “plano B” dos tucanos para a próxima eleição municipal.

O prazo para a troca e inscrição de novos candidatos termina no próximo dia 12 de setembro, o que significa que até lá Ortiz Junior poderá mocxupar o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão, se não for impedido pela Justiça Eleitoral.

Digão tem o apoio dos vereadores Bilili e Diego Fonseca para ser indicado candidato em lugar de Ortiz Junior “e dos mais de 200 candidatos a vereadr pela coligação”.

O vereador afirmou que as lideranças estaduais do PSDB como Pedro Tobias (presidente do partido), Bruno Covas (deputado federal) e Fernando Capez (presidente da Assembleia Legislativa) o apoiam.

O vereador disse também que espera uma definição do partido até a próxima sexta-feira (02/09).

Disposto a “ir para o sacrifício” em nome do partido, Digão demonstra certa impaciência com a demora. “Coloquei meu nome à disposição do partido e tnho o apoio de todos”.

Falta combinar com Ortiz Junior, o birrento, que dificilmente conseguirá escapar da degola política. O presidente do diretório municipal do PSDB prefere entregar para os “tucanos”, desculpem o trocadilho, o partido em “frangalhos”.