Páginas

domingo, 25 de setembro de 2016

O “MONSTRO” ORTIZ JUNIOR

Ortiz faz campanha na D. Epaminondas, mas sabe que está inelegível
O verbete “monstro”, utilizado pela vereadora Pollyana Gama (PPS) ao se dirigir a seu adversário Ortiz Junior (PSDB), assim que terminou o debate entre os candidatos a prefeito de Taubaté, na TV Câmara, tem várias acepções.

O substantivo “monstro” pode ser usado para definir uma pessoa horrível, má, cruel, desumana. Foi neste sentido a frase de Pollyana:

“Junior, você está se transformando num monstro”.

A fúria da vereadora se deve à distribuição de uma carta individualizada, entregue de casa em casa pelos cabos eleitorais contratados pela campanha do tucano.

Ortiz paga R$ 0,35 para cada carta entregue, com a devida assinatura do destinatário em protocolo próprio.

Cada cabo eleitoral contratado para a distribuição recebe R$ 70,00 pela entrega de um lote de 200 cartas.

Muitos dos destinatários, por educação, recebem a missiva e assinam o protocolo.

Outros, no entanto, xingam o emissário e recusam a carta.

Sábado, uma senhora mostrou-me o pacote de cartas que uma amiga desistira de entregar por conta dos xingamentos que recebia.

Preferiu perder os R$ 70,00 que ganharia pela missão a ser xingada nas ruas.

Voltando à Pollyana:

A vereadora questionou Ortiz Junior sobre a distribuição das cartas em um bairro da cidade.

O tucano respondeu que não sabia de nada, que desconhecia o fato.

À noite, após o debate, Pollyana interpelou Ortiz Junior ainda no estúdio da TV Câmara.

O arranca-rabo foi rápido.

Ortiz faz este tipo de jogo para desestabilizar emocionalmente seus seus adversários.

Hoje, o principal adversário do tucano é Pollyana.

Este é o entendimento de Ortiz Junior.

Pollyana está aprendendo do modo mais amargo que não adiantou poupar Ortiz Junior nos últimos 3,5 anos na Câmara Municipal.

Na hora do “vamos ver”, o tucano atropela até quem se manteve longe das críticas à sua administração, interrompida pela sua cassação.

Pollyana está aprendendo que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) não moverá uma palha para ajudá-la na sua corrida ao Palácio do Bom Conselho, nem que Ortiz Junior perca definitivamente sua candidatura.

Tucano é fiel a tucano. Os demais são penduricalhos Entendeu, Pollyana?