Páginas

domingo, 18 de setembro de 2016

ORTIZ APOSTA NO CAOS
PARA ANULAR ELEIÇÃO
(NÃO PERCA SEU VOTO)

Quem votar 45 (Ortiz Junior) corre o risco de ter o voto anulado.
Fica cada vez mais claro para quem acompanha com interesse as aparições de Ortiz Junior no horário eleitoral gratuito que ex-prefeito tricassado pela Justiça Eleitoral aposta no caos para anular o pleito de 2 de outubro e realizar nova eleição em 2017.

Para que isto aconteça, Ortiz Junior continuará sua pregação mentirosa no horário eleitoral gratuito até o último dia de campanha (29/09), pois sabe que não haverá tempo hábil para o julgamento de seu recurso eleitoral.

A permanência do tucano no horário eleitoral gratuito se deve ao Art. 44 da resolução 23.455, de 15 de dezembro de 2015. Ela é clara:

Art. 44.  O candidato cujo registro esteja sub judice poderá efetuar todos os atos relativos à campanha eleitoral, inclusive utilizar o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e ter seu nome mantido na urna eletrônica enquanto estiver sob essa condição (Lei nº 9.504/1997, art. 16-A).

O recurso contra o indeferimento de sua candidatura pela JE de Taubaté foi protocolado no TRE-SP sexta-feira (16/09).

Como os processos se acumulam, o TRE-SP só deverá julgar o recurso tucano depois do dia 25/09, próximo domingo.

Perdido o recurso em São Paulo, o que é bastante provável, Ortiz Junior  recorrerá ao TSE, que deve cumprir os mesmos prazos para julgar o re-recurso do candidato indeferido pela JE de Taubaté.

Ou seja, o julgamento final só acontecerá depois da eleição, marcada para o próximo dia 2 de outubro.

ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VOTO!

Portanto, quem sufragar Ortiz Junior nas urnas dia 2 de outubro poderá ter o voto anulado.

A aposta de Ortiz Junior é equivalente ao blefe usado pelos jogadores de poker ou truco (não sei jogar nem um nem outro).

Não apenas Ortiz Junior, mas o próprio governador parece acreditar que seu pupilo conquiste 50% + 1 dos votos válidos.

Este é o caos a que me refiro.

Obtendo a votação esperada, com a certeza de que terá a confirmação do indeferimento de sua candidatura pelo TSE, Ortiz joga com a possibilidade da anulação da eleição municipal deste ano e a marcação de novas eleições no início de 2017, na esperança de reverter a cassação de seu mandato e poder se candidatar novamente.


Parece loucura, mas a legislação abre estas brechas para Ortiz Junior e todos que tenham dinheiro para sustentar advogados caríssimos em sua defesa.