Páginas

sábado, 15 de outubro de 2016

BOM DIA, PROFESSOR!


Obrigado a todos os professores. Ajudem a formar seres pensantes, que estamos faltos deles no tempos atuais.
Se hoje sou jornalista, devo minha carreira aos professores que me ensinaram e me estimularam a estudar sempre e procurar ser o melhor homem possível. Não tenho palavras para agradecer a todos que me ensinaram, mas alguns nomes são inesquecíveis.

Minha primeira professora foi a Dona Terezinha, na creche que existia na Vila São Geraldo nos anos 1950. Foi Dona Terezinha a primeira professora a segurar minhas mãos e me conduzir pela vida do saber e do bem.

Dona Juracilde foi minha professora no segundo ano primário, em São Paulo, em 1959.

Era tão boa professora que me transformou no melhor aluno da escola naquele ano.

Passei para o terceiro ano com a nota 95.

Sempre que aparece a oportunidade, gosto de recordar estas histórias singelas.

Foram professoras que me marcaram e me influenciaram por toda a vida.

Carrego até hoje os valores aprendidos com Dona Terezinha e Dona Juracilde.

Aqui, o manifesto dos professores de Taubaté, preocupados com a qualidade da educação oferecida pelo município:

MANIFESTO DO MOVIMENTO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE TAUBATE - 2016

Caros munícipes e autoridades,

Nós, profissionais da área da educação da rede municipal, vimos a público manifestar nossas considerações a respeito dos rumos que a educação em Taubaté vem tomando.  Desde 2011 formamos um movimento que tem atuado buscando a melhoria do ensino e a valorização profissional através de atos públicos, pacíficos e ordeiros e a constante tentativa de diálogo com as autoridades. No entanto, sentimos que as políticas adotadas e a ausência total de valorização dos profissionais da educação não têm permitido avanços na área. Os índices que medem a qualidade de ensino no município apontam que a aprendizagem é insuficiente diante das metas estabelecidas pelo MEC, mostrando que as atuais politicas de educação no município necessitam serem revistas.

Pontuamos os seguintes fatores que impedem o avanço da Educação:

- Falta de valorização dos profissionais da educação, que se traduz na falta de diálogo com a categoria e não cumprimento das leis que determinam pelo menos os reajustes, provocando perdas salariais;

- Redução do número de sala de aulas e aumento do número de alunos por sala, que dificulta o processo educativo e a atenção necessária dentro das necessidades de cada educando;

- Implantação do ensino integral de forma arbitrária, sem as condições de um atendimento digno e em conformidade com a proposta dessa modalidade de ensino, tornando algumas unidades escolares um espaço onde os alunos “passam o tempo”;

- Não cumprimento da lei de 1/3, que dá ao professor um espaço em sua jornada para que se prepare melhor e diversifique seus métodos de ensino, qualificando mais suas aulas e aprimorando seu trabalho pedagógico;

- Retirada da autonomia das unidades escolares centralizando a gestão de matrículas e realocações, na contramão de uma gestão democrática do ensino;

- Centralização do planejamento anual dos professores, dificultando a superação de desigualdades e particularidades entre as unidades escolares;

- Morosidade na implantação do plano de carreira para maior valorização do docente.

          Pensamos que sem a valorização dos profissionais e as condições básicas para o ensino de qualidade será muito difícil a educação no município de Taubaté avançar.  Concretamente,  precisamos do número reduzido de alunos em sala de aula, democratização e gestão participativa no sistema de ensino, cumprimento da lei de 1/3 para humanização do trabalho docente, e principalmente, revisão salarial na data base que reponha, no mínimo as perdas inflacionárias. Isto porque a educação de qualidade não se faz com amadorismos, mas com profissionais e assim, exige valorização real.

             Manifestamos, portanto, nossos anseios para que a cidade de Taubaté possa oferecer um serviço de qualidade em educação e, ao mesmo tempo seja uma referência no reconhecimento e no devido valor que dá aos seus educadores.