Páginas

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

ORTIZ LEVA OUTRA ‘”PIABA”
NO TRE-SP: PERDEU DE 6 X 0

TRE-SP bate o martelo. Ortiz leva outra "piaba": 6 a 0 contra recurso que combatia recurso denegado pela corte eleitoral
O recurso eleitoral de Ortiz Junior julgado esta tarde pelo TRE-SP terminou.

O tucano levou outra “piaba”, que no jargão futebolístico significa uma goleada.

Os embargos de declaração do tucano contra os 6 a 0 que levou no julgamento do recurso eleitoral contra o indeferimento de sua candidatura se repetiu: 6 x 0.

A última cena será exibida amanhã no palco do TSE.

O tucano, que já fez até carreata para comemorar antecipadamente sua “vitória” no tapetão, terá que se ver com os ministros Herman Benjamim e Napoleão Nunes Maia Filho.

Os dois ministros receberam, respectivamente, e-mails deste blogueiro e do engenheiro Chico Oiring, narrando as peripécias de Ortiz Junior nos últimos dias e o desprezo do menino birrento com a Justiça.

Aqui o e-mail deste blogueiro ao ministro Herman Benjamin:

Excelentíssimo senhor ministro Herman Benjamn

Peço vênia por ocupar o precioso tempo de V. Excia, mas não posso deixar de externar meu apreço e admiração por seu magnífico trabalho, muito elogiado por todos que o conheceram e trabalharam com o senhor em Bananal, São Luiz do Paraitinga e outras cidades do Vale do Paraíba paulista.

O que me move é a pauta de julgamento desta terça-feira (25), quando os senhores ministros debaterão os embargos de declaração, com efeito modificativo, opostos pela defesa de JOSÉ BERNARDO ORTIZ MONTEIRO JUNIOR contra a cassação da liminar que o mantinha no cargo de prefeito de Taubaté e o seu próprio mandato, na histórica sessão de 1º de agosto deste ano.

Usando a própria legislação, que lhe permitiu disputar a eleição de 2 de outubro, OTIZ JUNIOR saiu-se vencedor, obtendo mais de 74 mil votos.

Liderando uma coligação com 14 partidos, o tempo de propaganda gratuita no rádio e na televisão do candidato do PSDB era mais de quatro vezes superior ao tempo disponível para cada um dos candidatos do PPS e do PMDB, respectivamente 2º e 3º colocados nas eleições, mas 1º e 2º colocados na prática, pois os votos de ORTIZ JUNIOR foram nulos.

Na televisão, principalmente, com mais de 20 inserções diárias, a propaganda eleitoral de ORTIZ JUNIOR “engolia” a dos demais candidatos, fazendo crer aos eleitores mais humildes, ou menos escolarizados, que havia apenas UM candidato a prefeito de Taubaté.

O sítio do G1, da Rede Globo, mostrava no dia 21 de setembro que mais da metade dos eleitores de Taubaté não demonstravam interesse pelas eleições que se aproximavam como pode ser confirmado no link abaixo.


Em tom desafiador, ORTIZ JUNIOR comemorou o resultado da eleição majoritária:

"Tivemos a maioria dos votos, conseguimos essa vitória, sempre disse que o povo que decide. A justiça teve uma decisão serena de aguardar os recursos. Hoje é um dia de comemoração, de agradecimento. A gente ainda não ganhou a eleição e precisamos da decisão do tribunal", disse o tucano.

Não custa lembrar que há dois mil anos o povo foi convidado a decidir entre o perdão a um condenado e a crucificação do evangelizador que só queria o bem da sociedade. A sociedade soltou o condenado.

Neste link, a matéria completa:


Na minha modesta opinião, o candidato tucano se vale do resultado eleitoral para combater o memorável decisum de vossas excelências no dia 1º de agosto.

O mesmo tipo de argumentação foi utilizado pela defesa de ORTIZ JUNIOR quando opôs recursos à v. decisão do TRE-SP, que os denegou, pois o então prefeito, ora cassado, tentava mudar a sentença da Justiça Eleitoral a quo. O mesmo está sendo tentado novamente, agora nessa corte eleitoral superior.

No sábado passado (22/10), ORTIZ JUNIOR promoveu carreata em Taubaté com seus seguidores, para comemorar uma possível vitória no julgamento de seus embargos, colocado por V. Excia na pauta desta terça-feira (25/10).

Ainda ecoa em Taubaté as sábias palavras pronunciadas por V. Excia ao final do julgamento do RE à AIJE 58738, conforme transcrição feita pelo jornal Gazeta de Taubaté, neste link:


“A lavanderia ocorre muitas vezes por controle remoto. O fato de ter ocorrido seis meses antes, oito meses antes, não vejo como esse fundamento possa ser adotado para afastar as imputações feitas aos recorrentes”

“Aqui nós temos um ato ilícito complexo. Na origem está a fraude à licitação, mas a entrega é a posteriori”

“Alguém negou nos autos que houve um depósito de R$ 34 mil? Ninguém”,

“Como eu vou dizer que não há provas claras e evidências robustas quando ninguém nega o depósito de R$ 34 mil na conta do marqueteiro? Vamos passar uma borracha nesse fato?”

“Na essência, estamos tratando de educação. Não é uma banalidade. Quem faz isso com educação, faz qualquer coisa”.

Desde já, agradeço a atenção dada a esta.

Sou jornalista e blogueiro:

Meu blog é www.iranilima.com

Aqui o e-mail do engenheiro Chico Oiring ao ministro Napoleão Nunes Maia Filho (trata-se de uma uma gravação explosiva)


Boa tarde!
Segue o áudio
Ministro Napoleão me desculpe se eu tomei a liberdade de encaminhar este áudio para o senhor,  pois estão desmoralizando V.S. com estas conversas que com a troca de ministro no TSE o senhor entrando no lugar da ministra Maria Tereza já está tudo certo que ele prefeito sair vencedor deste julgamento, que já está tudo certo e inclusive fazendo uma carreata e uma passeata festejando a absolvição, nas datas de 22 e 23 de outubro.
Só gostaria que se faça justiça mas deglutir imagem de uma pessoa séria como o senhor não acho certo.
Perdão por me dirigir a V.S desta maneira mas foi a única forma que achei para mostrar ao senhor o que vem acontecendo em nossa cidade.
Atenciosamente
Francisco Oiring.