Páginas

sábado, 8 de outubro de 2016

RECURSO DE ORTIZ VOLTA Á PAUTA
DE JULGAMENTO DO TRE-SP 2ª FEIRA

Há dois mil anos, o povo libertou Barrabás. Tudo a ver com os tempos atuais.
Birrento, Ortiz Junior vai levar às últimas consequências sua “briga” com a Justiça Eleitoral, para garantir sua “vitória de pirro” na eleição municipal de 2 de outubro.

O fato lembra-me uma passagem bíblica:

Há dois mil anos, o povo foi chamado para decidir os destinos de um condenado pela Justiça e de um pregador que só queria igualdade social e religiosa entre os homens. O povo libertou o condenado.

Qualquer semelhança com Taubaté não é mera coincidência.

Eis que, adiada da pauta de julgamento nº 90/2016, realizada sexta-feira (07/10), o “caso Junior” volta à pauta de julgamento nº 92/2016, marcada para esta segunda-feira (10/10).

A julgar pelo despacho do juiz relator Luiz Guilherme da Costa Wagner, divulgada pela Gazeta de Taubaté, o destino de Ortiz Junior está selado.

Isto é, o TRE-SP não agirá como o Pôncio Pilatos bíblico.

Julga Ortiz Junior e deixa o tucano “chorar as pitangas” em Brasília, caso seja mantido o indeferimento de sua candidatura a prefeito de Taubaté.

Aqui, trecho do despacho do juiz Costa Wagner extraído da Gazeta de Taubaté:

“Forçoso reconhecer, então, que para que se possa evitar que uma decisão embargada produza efeitos imediatos, há que se ter a expressa concessão de efeito suspensivo aos embargos de declaração, a ser obtido junto ao órgão competente, o que não se verificou no caso em tela, ao menos pela análise dos documentos juntados aos autos”, diz trecho da decisão.