Páginas

sábado, 18 de fevereiro de 2017

JOFFRE GANHA REFRESCO
EM SÃO LUIZ DO PARAITINGA

Joffre Neto ainda está na berlinda em São Luiz do Paraitinga. Refresco acaba o mês que vem.
O depoimento de Joffre Neto, neste blog tratado por Catão da Vila São Geraldo, em São Luiz do Paraitinga, estava marcado para o último dia 9 de fevereiro, mas não se realizou. Foi adiado para data indeterminada.

Não foi uma vitória do arrogante ex-vereador. Foi falha da justiça.

A juíza Ana Letícia Oliveira dos Santos retificou a parte final do termo de audiência, a pedido dos advogados dos réus Joffre Neto e Edilene Alves Pereira, aos quais assiste razão, reconheceu.

O que aconteceu foi uma inversão da ordem.

Por um equívoco, pedia-se que os réus apresentassem seus pareceres finais sobre o processo, antes da parte autora, ou seja, o Ministério Público.

Desfeito o equívoco, a juíza determinou no último dia 13 de fevereiro abertura de vistas do processo para o Ministério Público, em 15 dias, oferecer o memorial acusatório contra os réus.

Ou seja, até o final deste mês o Ministério Público concluirá seu trabalho.

Após, a defesa dos réus Joffre Neto e Edilene Alves Pereira terá outros 15 dias para apresentar as contrarrazões, por escrito.

Ou seja, não haverá mais audiência.

Se não acontecer nenhum imprevisto, por volta do dia 15 de março a juíza Ana Letícia Oliveira dos Santos recebe os autos conclusos para proferir sua sentença.

Que deve ser condenatória...

Abaixo, decisão interlocutória da juíza de São Luiz do Paraitinga.