Páginas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

JOFFRE, NÃO ESQUEÇA SEU
COMPROMISSO DE AMANHÃ

Justiça de São Luiz do Paraitinga pode tirar o sorriso cínico da boca do Catão deq Vila São Gewraldo
A maré não está para peixe na vida do Catão da Vila São Geraldo. Derrotado nas urnas o ano passado, Joffre Neto quase saiu da fila de desemprego este ano. Quase...

O ex-vereador foi convidado pelo prefeito descassado a assumir a direção do SAMU. O “desconvite” feito a Joffre Neto é sintomático. Possivelmente pressões de outros prefeitos do consórcio regional o impediram de assumir o cargo.

O Caged pode acrescentar mais um desempregado aos milhares de desempregados desta urbe quase quatrocentona.

Quá quá quá quá!...

O encontro do Catão da Vila São Geraldo com a Justiça de São Luiz do Paraitinga está agendado desde 1º de dezembro do ano passado, quando foi publicado o despacho da juíza Ana Letícia Oliveira dos Santos.

Joffre Neto terá que depor pessoalmente:

O1.12.16
Remetido ao DJE
Relação: 1839/2016
Teor do ato: Vistos. Ante o quanto aclarado pelo correquerido Joaquim Marcelino Joffre Neto em seu pedido de fls. 1613/1615, que acolho, redesigno a audiência de fls. 1590 (13/12/2016, às 17:10 hs), para o dia 09 de fevereiro de 2017, às 15:00 horas. Intimem-se os requeridos, por carta com AR, com as advertências legais, para que prestem depoimento pessoal na audiência, sem prejuízo destes serem intimados através de seus procuradores e, estes, pela imprensa oficial (DJE).Rol de testemunhas no prazo legal.Ciência ao Ministério Público (autor).Dê-se baixa na audiência.Int.São Luiz do Paraitinga, 28 de novembro de 2016.
Advogados(s): Luiz Guilherme Paiva Vianna (OAB 210501/SP), Paulo Ivo da Silva Lopes (OAB 315760/SP)

Fico imaginando o que o Catão da Vila São Geraldo poderá dizer em sua defesa.

Como explicar os R$ 28.750,00 recebidos ao longo de 2009 da Câmara Municipal da aprazível São Luiz do Paraitinga?

Como justificar os R$ 4.550,00 recebidos em 2010 por um trabalho mal explicado e condenado pelo Tribunal de Contas de São Paulo?

Detalhe: Em 2010, São Luiz do Paraitinga estava debaixo d’água, na maior enchente da história do município. A Câmara municipal estava inundada.

A vereadora Edilene Alves Pereira, que arrolou duas testemunhas de defesa, responderá as mesmas questões de Joffre Neto.

Como ela poderá justificar as despesas? Difícil...

Se condenados, Joffre Neto (PSB) e Edilene Alves Pereira poderão pagar multa de até R$ 86.250,00 cada um.


Para quem acaba de ficar desempregado...