Páginas

sábado, 8 de abril de 2017

A EXPLOSÃO DE BERNARDO

 Bernardo Ortiz é homem de pavio curto, insultuoso porque se julga acima do bem e do mal, inatingível pelas leis.

Como um velho caudilho nos estertores do poder, Bernardo Ortiz, ao ser abordado pelo (excelente) repórter Júlio Codazzi, da Gazeta de Taubaté, não se fez de rogado: qualificou 50% dosa servidores municipais Taubaté de “vagabundos”.

A velha tática de transferir para adversários seu próprio erro é usado por Bernardo Ortiz desde 1983, quando assumiu o mandado de prefeito municipal pela primeira vez.

Na resposta à primeira pergunta do repórter Júlio Codazzi, o velho caudilho deixa clara sua intenção, para justificar a imoral concessão do benefício da licença-prêmio á sua esposa (como ele mesmo diz) Odila Sanches e um contracheque de R$ 78.367,40.

Codazzi levantou a informação que Odila tem direito à licença-prêmio desde 2010, passando na frente de 1.308 servidores. Nas contas deste blog são 1280. Como não somos matemáticos, temos o direito de errar.
  
O filho do caudilho, o prefeito descassado Ortiz Junior tratou de emitir nota oficial para “detonar” sua secretária na Prefeitura e madrasta na vida particular.

A dissimulação de Ortiz Junior é a mesma que seu pai, Bernardo Ortiz, emprega há 35 anos em Taubaté.

A arrogância, prepotência, petulância e falta de educação de Bernardo Ortiz são evidentes.

Eu as conheço muito bem.

Foi com esta mesma arrogância, prepotência e petulância que Bernardo Ortiz pediu minha condenação pelo crime de calúnia.

Meu patrono Norberto Ribeiro deu show em minha defesa.

Resultado: fui absolvido em primeira e em segunda instâncias.

Foi um dos dias mais felizes de minha vida.

Olhar nos olhos de Bernardo Ortiz, apontar para Bernardo Ortiz e responder ao inquérito no Fórum local com a certeza de minha inocência.

Bernardo Ortiz só vence seus oponentes  pelo temor que as pessoas sentem com sua presença em qualquer ambiente.

Ficam todos acoelhados!

Não é preciso! Bernardo Ortiz tem os pés de barro!

Perguntado sobre sua opinião à respeito da licença-prêmio de Odila Sanches, o velho caudilho, arrogante, respondeu o seguinte:

1) Que Odilaé melhor funcionária do que 50% desses vagabundos que tem aí dentro” (Provavelmente ele apontava para a sede da Prefeitura)

2) Que Odilapegou a cidade de Taubaté falida depois de um governo corrupto, de um prefeito que pegou 34 anos de cadeia” (Joga a culpa da falência de em Peixoto. A recuperação da arrecadação municipal, se é que houve, não um ato isolado de um secretário)

3) Que Odila “arrumou isso”. (Com o assim? Não foi o prefeito?)

4) Que Odila “tem que pagar escola de duas filhas, tem uma mãe que teve infecção hospitalar numa operação que fez”. ( Quantos, dos 1290 ou 1308 servidores que esperam pela licença-prêmio não passam ou passaram pelo m,esmo problema?)

5) "Ela (Odila Sanches) precisou gastar dinheiro nisso tudo. E tem problema de saúde também, de coluna, uma série de coisas. Então é natural que ela tenha necessidade.”(E os demais funcionários? Alguém deve ter feito empréstimo bancário para enfrentar problema semelhante, pagando juros altos. Todos tem problemas com doenças pessoais e na família  não tem a quem recorrer. Para Odila Sanches, bastou receber o contracheque da licença prêmio.

A íntegra da reportagem está nests link.